Visita do Governador Civil às Lameiras

8 de julho de 2005
Visita de Fernando Moniz ao Complexo Habitacional das Lameiras
Governador Civil contactou com as realidades sociais das Lameiras

O Governador Civil de Braga, Fernando Moniz, efectuou no passado dia 7 de Julho uma visita de trabalho aos Complexos Social e Habitacional das Lameiras. Acompanharam o Governador, o Vice-Presidente da Câmara, Jorge Paulo Oliveira e a Directora da Segurança Social, Maria do Carmo Silva e diversos membros da Vereação Municipal. Na reunião de trabalho que se seguiu, o Presidente da AML, Jorge Faria, apresentou um diagnóstico das dificuldades financeiras que a instituição enfrenta, devido à divida contraída com a construção das novas instalações do Centro Social e Comunitário que atinge os 275.000,00 Euros. No entanto, a dívida da Segurança Social, através do PIDDAC, à AML situa-se em 81.800,00 €. Se fosse o contrário, segundo referiu, “já teriam certamente sido accionados os mecanismos de juros de demora e a recusa na emissão das declarações de não dívida obrigatórias para quase tudo!” Os presentes visitaram um novo espaço no Centro Social e Comunitário que brevemente irá acolher mais seis idosos em Lar, cuja remodelação (não comparticipada) e respectivo apetrechamento irão custar cerca 45.000,00 €. Depois, visitaram a “Casa Abrigo” para mulheres vítimas de violência Doméstica, onde também foram investidos cerca de 12.500,00 € em obras de remodelação.
Referindo-se ao espaço habitacional, Jorge Faria referiu que “o vandalismo, a marginalidade e a delinquência juvenil são quase inexistentes, graças à acção desenvolvida pela Associação de Moradores das Lameiras, que tem conseguido controlar a situação. Se assim não fosse, este seria mais um bairro, como tantos outros, que aparecem na televisão de vez enquando sempre pelos piores motivos, o que não acontece, felizmente, com as Lameiras”, rematou. Depois, pediu apoio às entidades presentes, que têm faltado nos últimos tempos “devido à canalização de verbas para ajudar a pagar o novo Centro Social”. Lembrou ainda a necessidade de as entidades competentes procederem a uma revisão na política de financiamento das instituições, principalmente no que diz respeito aos apoios a crianças com necessidades educativas especiais. Apelou para a necessidade da Segurança Social aplicar a chamada diferenciação positiva no que diz respeito à frequência de utentes nas diversas valências e não ficar apenas pelos cortes, quando as instituições têm falta de utentes.

Por sua vez a Directora da Segurança Social, Maria do Carmo Antunes, disse que o Governo actual pretende liquidar rapidamente as dívidas existentes com as IPSS que construíram novos equipamentos nos últimos anos. Prometeu estudar a situação das crianças com dificuldades educativas especiais e congratulou-se com o trabalho desenvolvido pela AML. Jorge Paulo Oliveira, em representação do Presidente da Câmara, louvou o trabalho desenvolvido pela AML, salientou o trabalho de parceria entre a Associação e a Câmara para a gestão do Edifício das Lameiras e congratulou-se pela boa gestão imprimida. O Governador Civil, Fernando Moniz, fez um pequeno historial da vida da AML que ele sempre acompanhou, desde a construção do Edifício das Lameiras e as novidades permanentes que esta Associação de vez enquanto apresenta, como sinal de uma atenção constante aos problemas do meio. “Sempre que me desloco aqui, encontro coisas novas”, referiu. Prometeu ajudar, dizendo que o Governo no orçamento rectificativo, reforçou as verbas para a Segurança Social, sinal de que acredita muito no impacto que a economia social tem no meio, sobretudo na criação de novos empregos.



Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »