Dia do Pai celebrado com ternura e afecto

Os filhos «exigiram», que fossem ao palco e eles foram

20 de março de 2007
Jorge Faria, presidente da AML, juntou-se aos pais, que cantaram para os seus filhos
 “Desta vez optamos por convidar os pais a deslocarem-se ao Centro Social e Comunitário da Associação de Moradores das Lameiras”, diz-nos Carla Nogueira, directora técnica e pedagógica do sector infanto-juvenil da AML. “Nos anos anteriores as crianças limitavam-se, com a ajuda das educadoras e do pessoal auxiliar, a fazer uma pequena lembrança alusiva ao Dia do Pai, para, neste dia, levarem para casa. Este ano, quisemos ir mais longe e convidamos os pais para uma festa simples, com a prata da casa, onde todos colaboraram”, concluiu Carla Nogueira.De facto, ao fim da tarde do dia 19 de Março, nas ruas adjacentes ao Centro Social e Comunitário, era muito difícil de circular, porque a grande maioria dos pais quis estar presentes nesta pequena homenagem dos seus filhos. Eles trouxeram bolos, bebidas e lanches, que foram partilhados por todos, eles cantaram, através do “Karaoke” e ouviram cantar, os filhos “exigiram”, que fossem ao palco e eles foram. No meio da simplicidade, dos afectos e muita ternura, com as mamãs a dar a sua preciosa colaboração, apreciamos rostos felizes e de alegria estampada no rosto de muitos. Do outro lado, no sector dos idosos, valências de Centro-de-Dia e Lar, este dia também foi lembrado, quer com os filhos já adultos, quer recordando os pais que já partiram para a eternidade. No final fizeram distribui um poema intitulado “Obrigado Pai”, que retrata um pouco a vida de um pai, enquanto vivo e o seu relacionamento com os filhos e a sociedade. Uma iniciativa para continuar

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »