Novas tecnologias na gestão da qualidade

6 IPSS assinam protocolo com consórcio de empresas

23 de novembro de 2007
Assinatura do protocolo de colaboração

Seis instituições de solidariedade social que participaram no projecto “Equalidade”: Associação Engenho; Associação de Moradores das Lameiras; Associação Teatro Construção; Associação “Mundos de Vida”; Centro Social de Bairro e Cooperativa Social Recreio do João, conjuntamente com o Município de Vila Nova de Famalicão e a empresa de consultadoria Bússola, que envolveu uma parceria para a certificação de várias respostas sociais, assinaram no passado dia 21 de Novembro, na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Famalicão, um Protocolo de Colaboração com um consórcio de três empresas, duas delas lideres em software para a área social: a empresa portuguesa F3M com o WinIPSS e empresa espanhola ASTIVIA no software ISOTOOLS e na área da qualidade a empresa PROCESS ADVICE.

Para o Pe. José Carlos Veloso, presidente da Engenho, que nesta cerimónia usou da palavra em nome das seis organizações da economia social ali representadas pelos respectivos presidentes da direcção, referiu que aquelas instituições implementaram um Sistema de Gestão da Qualidade baseado na norma internacional ISO 9001:2000 e desejam agora dar um passo rumo à excelência na qualidade: procedendo à informatização do mesmo. Para o efeito, disse: “estas organizações ao assinar este Protocolo de Colaboração com este consórcio de empresas, têm por objectivo o aproveitamento recíproco das capacidades científicas, técnicas e humanas dos participantes para a concepção e desenvolvimento de um sistema de informatização integrado, com base na suite de software WinIPSS, de F3M, no software ISOTOOLS, de Astívia e no conhecimento e saber fazer na área da gestão da qualidade das organizações da economia social e da Process Advice. O que se pretende é conceber/adaptar um software capaz de gerir todo o sistema de gestão da qualidade a partir das novas tecnologias. Esta iniciativa permitirá às organizações fazerem uma gestão mais optimizada dos recursos, a partir de uma nova forma de funcionamento interno do sistema de gestão da qualidade e do reforço das competências dos seus colaboradores” concluiu.

Com a assinatura deste protocolo vai ser possível informatizar todo o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) para as seis IPSS, criado e implementado no decorrer dos últimos três anos, no âmbito do projecto Equalidade. Além de ser uma mais valia para as seis IPSS’s, este protocolo, com a duração de dois anos, permitirá às empresas do consórcio apresentar, no mercado da economia social, um software, testado e validado, capaz de gerir todo o sistema de gestão da qualidade.

No decorrer da cerimónia, o Eng.º Pedro Fraga, da F3M, falando em nome das empresas aderentes, referiu que os 18 anos de actividade da sua empresa na área social levaram-no a tirar duas conclusões: a primeira, “o espírito de missão das IPSS mantém-se e renova-se. Segunda: ao nível de organização, o salto dado é extraordinário. Hoje, estamos a celebrar um protocolo que já não é sequer para a introdução de um SGQ, mas sim para a concepção e implementação de uma ferramenta informática que valide em contínuo a gestão do SGQ nestas seis IPSS” e prosseguiu: “o evento de hoje demonstra claramente a visão dos responsáveis destas instituições. Neste protocolo de formalização do consórcio as seis IPSS integram o seu saber fazer, o seu know-how técnico na área da Qualidade, organização e gestão. A Process Advice traz para o consórcio toda a sua vastíssima experiência na área de implementação de SGQ, enquanto o parceiro espanhol, a ASTIVIA, disponibiliza a ferramenta informática ISOTOOLS para a gestão da qualidade. A F3M, como líder nacional do software para a área social, com a linha de produtos WinIPSS, irá promover o link entre o seu software e o software da ASTIVIA, de forma a que o controlo do SGQ seja um processo simples e integrado com os dados provenientes do software F3M”

Este protocolo prevê a constituição de uma equipa técnica, que reunirá pela primeira vez no dia 28 de Novembro, para elaboração de um Plano de Acção que terá de ser concretizado até 31 de Março de 2008. Prevê ainda a formação de um grupo de técnicos das instituições que fiquem habilitados a trabalharem e a desenvolverem estas novas ferramentas muito úteis para uma maior dinâmica da gestão diária da qualidade no sector social.

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »