A festa de todos para todos

Milhares de Pessoas na Festa Popular de Encerramento das Actividades Lectivas do Centro Social das Lameiras

28 de junho de 2008
Grupo dos 2 anos da creche em actuação

Milhares de pessoas concentraram-se no recinto do Complexo Habitacional das Lameiras, em Vila Nova de Famalicão, para participarem e assistirem à Festa Popular de Encerramento das Actividades Lectivas. Pelo palco desfilaram centenas de crianças e alguns idosos, que frequentam as diferentes respostas sociais, que a Associação de Moradores das Lameiras (AML) disponibiliza à população da cidade e freguesias circunvizinhas, através do seu Centro Social e Comunitário. Para Jorge Faria, presidente da Direcção da AML, esta festa é o culminar de um ano de trabalho, que teve como pano de fundo o novo projecto educativo da instituição, voltado para princípios fundamentais como a “construção da igualdade e a promoção da diversidade”. Por isso fizemos questão que esta Festa Popular tivesse lugar no recinto deste Complexo Habitacional, onde a AML nasceu à 24 anos, acrescentou Jorge Faria.

Referiu ainda, “que naquele momento, junto da população residente, dos pais, encarregados de educação, familiares das nossas crianças e idosos, num verdadeiro convívio intergeracional, queremos que todos se mantenham unidos sobretudo nos momentos difíceis como o que estamos a viver, procurando encontrar novas respostas para o emergir de novos desafios sociais”, acrescentou. Por fim, ainda antes de entregar os diplomas aos finalistas, agradeceu com carinho aos mais pequeninos, aos mais crescidos, aos jovens, idosos, pessoal docente e auxiliar, à população e a todos os que tornaram possível aquela Festa Popular. Já para Jorge Paulo Oliveira, Vereador dos pelouros da Habitação, Família, Desporto e Juventude, que também representava o Presidente da Câmara, Arq.º Armindo Costa, enalteceu o trabalho desenvolvido pela Associação de Moradores das Lameiras, que está sempre preocupada com os problemas de todos. Por isso, disse: “Não me canso em afirmar que esta Associação é um exemplo abrangente para o associativismo, sobretudo pelas diferentes áreas onde actua”. Reafirmou ainda a “importância destas festas, mesmo em momentos de crise”, junto da comunidade envolvente. Estas realizações, irão marcar para toda a vida muitas das crianças, que hoje passaram por este palco, sobretudo os finalistas, que agora partem para outros percursos educativos. Por fim, Jorge Paulo Oliveira, que também é pai, com os filhos a frequentar esta instituição, agradeceu o empenho de todo o pessoal funcionário na preparação e qualidade das diversas representações, que passaram pelo palco.

A “Prata da Casa” preencheu a primeira parte da festa” 
A primeira parte da Festa foi preenchida com a “Prata da Casa”, a começar pelos idosos das valências de Lar e Centro de Dia, que tiveram um desempenho assinalável com a interpretação de uma coreografia intitulada de “Boa Sorte”, que o público muito aplaudiu. De facto a sorte tem estado com eles, porque estão numa instituição, em vias de certificação, onde nada lhes falta. São tratados com muito afecto, profissionalismo e simpatia. Depois, foi a vez das crianças do 1.º ano da creche aparecerem em público para a sua primeira actuação numa Festa de Encerramento das actividades, interpretando uma coreografia musicada sobre a “Abelha Maia”. A sua actuação fez vibrar os presentes, enquanto os pais procuravam registar com as suas máquinas fotográficas e de filmar aquele acontecimento histórico que ficará guardado para mais tarde recordar. A sala dos dois anos (já com mais experiência), com as crianças vestidas a rigor, apresentou uma representação intitulada “Beijo de Esquimó”. Depois, foi a vez do Pré-escolar, a começar pela sala dos três anos com uma canção coreografada e titulada: “Um pequeno T2”. As mesmas crianças, que também frequentam aulas de inglês no Centro Social, interpretaram a música e coreografia: “Are you sleeping brother John”. Enquanto as outras salas do Pré-escolar se preparavam para actuar, os meninos e meninas do CATL dos primeiro, segundo e terceiro anos deliciaram os presentes com o “ Bikini às bolinhas amarelas”. “O Sonho da Malta” foi a música e coreografia apresentadas pela sala dos quatro anos do pré-escolar. Seguiu-se o mesmo grupo do CATL com a peça: “Bob o Construtor”. Por sua vez a sala dos cinco anos do pré-escolar presenteou o público com a dança dos finalistas: “Gosto de estar nas Lameiras”. Neste percurso de representações, já na recta final da primeira parte, em maré de finalistas, os meninos do quarto ano do CATL, não se ficaram rogados e interpretaram: “Calabria”. Os estudiosos do inglês, desta vez dos quatro e cinco anos do pré-escolar, entoaram a canção: “Imagine” e logo a seguir o CEAJ apresentou a dança: “Break it off”. Após este momento os finalistas do CATL apresentaram a canção e coreografia: “Para mim tanto me faz”. Depois seguiu-se a entrega dos diplomas aos finalistas do pré-escolar e do 4.º ano do CATL, tendo esta primeira parte sido encerrada com uma canção da despedida (finalistas do pré-escolar e CATL) - “LAMEIRAS TEM MAIS ENCANTO”.

A “Festa dos Sabores”, acompanhou o desenrolar da Festa Popular
A Segunda parte da Festa Popular foi preenchida com a “Festa dos Sabores”, onde não faltou a sardinha assada, febras e frango grelhados, bifanas e caldo verde, entre outras iguarias próprias das festas populares. Enquanto uns optaram por ocupar as mesas instaladas pela AML no recinto das Lameiras, outros preferiram o aconchego da sua habitação ou as galerias que dão acesso às habitações, acompanhando, ao mesmo tempo, o desenrolar das actividades festivas no recinto, como se estivessem numa bancada.

Artista Henrique Pereira animou a terceira parte do arraial popular
Entretanto o recinto foi iluminado com um colorido de arraial popular, preenchido com a actuação do artista Henrique Pereira, a convite da Delegação Distrital do INATEL de Braga, que também participou e animou esta festa. Os presentes foram presenteados com músicas bem conhecidas. Originando mesmo um “pezinho” de dança a alguns dos presentes e oportunidades para subir ao palco e fazer duetos com o artista convidado. As apresentadoras Denise e Carla Faria, não deixaram os seus créditos por mãos alheias, tendo dado um contributo importante, fazendo o devido enquadramento de cada uma das representações. Esta Festa popular teve o apoio do INATEL, Município de Famalicão (Pelouro da habitação e juventude) e alguns fornecedores do Centro Social e Comunitário da AML.

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »