Relatório e contas de 2008 aprovados por unanimidade, com voto de louvor

Destaque para o investimento nas energias renováveis

24 de março de 2009
Assembleia-geral da AML reunida em 23 de Março de 2009

A Assembleia Geral da Associação de Moradores das Lameiras aprovou, no passado dia 23 de Março de 2009, por unanimidade, o relatório e contas de 2008, com resultados positivos, quer nas actividades realizadas quer nas contas do exercício, que ultrapassaram, pela primeira vez, um milhão e seiscentos mil euros. A dívida para com a CGD foi reduzida de 160 para 130 mil euros. Os associados congratularam-se com a entrada em funcionamento do primeiro grupo de doze painéis solares para aquecimento de águas quentes sanitárias. Por proposta de uma associada, que enalteceu o trabalho desenvolvido pela Direcção, a Assembleia-geral aprovou, por unanimidade e aclamação, um voto de louvor à Direcção pelo trabalho desenvolvido.

Para Jorge Faria, Presidente da Direcção, “o ano de 2008, apesar de muito difícil, ficou marcado pelo início de um triénio de comemorações dos 25 anos, sendo primeiro o Edifício das Lameiras, que ocorreu em 2008 e que se seguirá a AML em 2009 e o Centro Social em 2010. A certificação total do Centro Social e Comunitário, pela APCER, segundo as normas da Segurança Social e da ISO 9001:2000, a inauguração do “espaço social, desportivo e cultural da AML” que recuperou 50% das antigas instalações, foram outros acontecimentos importantes, como a entrada em funcionamento do primeiro grupo de doze painéis solares para aquecimento de águas quentes sanitárias, que fez baixar o preço no consumo de gás e electricidade”. O relatório de actividades aprovado descreve as diversas actividades desenvolvidas pelas respostas sociais a todas as idades da formação da pessoa humana, com base num projecto educativo participativo a começar nos mais pequeninos do Berçário/Creche passando pelo Pré-escolar e os mais crescidos do CATL, pelo envolvimento das famílias, pela participação dos idosos em Centro de Dia, no Apoio Domiciliário e no Lar. Paralelamente, a “Casa Abrigo”, para mulheres e crianças vítimas de violência doméstica, com respostas às situações de “emergência” que tal realidade provoca na vida destas vítimas da sociedade. Foi possível no decorrer de 2008 comprar mais um apartamento com o objectivo de alargar a capacidade daquela casa a mais utentes. 

De realçar o trabalho desenvolvido pelos Gabinetes de Atendimento e Acompanhamento Social (GAAS) às freguesias de Antas e Calendário, da responsabilidade da AML, onde constam 686 processos referentes a famílias que necessitaram daqueles serviços, sendo 235 do Rendimento Social de Inserção, 451 processos de Acção Social e o número total de atendimentos que aumentou para 1272. O trabalho de voluntariado também é referido, com mais adesão nas actividades culturais e desportivas. No que diz respeito à “Gestão Habitacional”, protocolada com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, das 290 casas das Lameiras, 15 lojas comerciais e o espaço social, desportivo e cultural da AML, os resultados foram considerados óptimos, já que permitiu uma série de intervenções no interior das habitações e no exterior do Edifício. As mais relevantes foram: a substituição de um número elevado de canalizações do abastecimento de água ao domicílio, a conclusão da substituição das “lajetas” nos beirais dos patamares, que se encontravam deterioradas com perigo de queda e a substituição de todas as portas das caixas dos cabos telefónicos e TV cabo existentes nos patamares. 

Apesar da situação de instabilidade, motivada pelos horários escolares, o CATL e o Centro de Estudos e Animação Juvenil (CEAJ) viram o número de crianças inscritas aumentar de 150 para 168, sendo esta instituição uma garantia para todos os pais que recorrem a este serviço. O Plano delineado para 2008 ultrapassou da programação inicial. Foi criado mais um grupo dentro da Secção Cultural, o “Coro Vivacce Música da AML”, constituído por pessoas de diferentes freguesias e que veio enriquecer, ainda mais, o património cultural desta Associação. O relatório não esquece a comunicação, fazendo referência a dois importantes meios, entre eles o Boletim Cultural e Informativo, publicação trimestral, que aumentou de oito para doze páginas, tornando-se cada vez mais, num meio de comunicação interna e externa e o Sítio da AML na Internet www.amlameiras.pt, que em 2008 foi visitado por 25.852 internautas. Deste modo, demos o nosso contributo para uma cidadania mais activa a partir da infância, juventude, família e terceira idade, num convívio permanente intergeracional”, concluiu Jorge Faria. 

Por fim, a Assembleia aprovou por unanimidade o programa das comemorações dos 25 anos da AML, proposto pela Direcção, que terão início no próximo dia de Páscoa e se prolongarão até Maio de 2010. Estas serão divulgadas à Comunicação Social noutra ocasião.
Vila Nova de Famalicão, 24 de Março de 2009

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »