AML celebrou em festa 25 anos ao serviço da Comunidade

Mais de 300 pessoas no jantar comemorativo

26 de maio de 2009
As instalações tornaram-se pequenas para acolher toda a gente

Mais de 300 pessoas participaram na sessão solene e no jantar comemorativo, que assinalou os 25 anos da Associação de Moradores das Lameiras em Vila Nova de Famalicão e agraciou os sócios fundadores, os que completam 25 anos e todos os outros com mais de 20 e menos de 25 anos. Todo o evento foi um hino ao Associativismo participativo. O Associativismo faz-se com as pessoas, salientaram nas suas comunicações, de formas diferentes, os presidentes da Direcção e da Assembleia-geral. As intervenções de José Maria Carneiro Costa, Presidente da Assembleia Geral da AML e Sócio n.º 1 da Instituição, de Deolinda Machado, em representação de todos os associados, Handel Oliveira, em representação do INATEL, Manuel Lomba, Presidente da UDIPSS de Braga, Jorge Faria, Presidente da Direcção da AML, Arq.º Armindo Costa, Presidente da Câmara de Famalicão e Fernando Moniz, Governador Civil de Braga, em representação do Ministro do Trabalho e Solidariedade, todos de referiram à Associação de Moradores das Lameiras como um caso de sucesso na área do Associativismo. O Presidente da Câmara fez um historial da vida da Associação, salientando, naturalmente, o Acordo de Colaboração que mantém desde Maio de 2004, para a gestão do Edifício das Lameiras. Disse que a “Câmara está a fazer aquilo que o Estado não fez há 30 anos”. Fernando Moniz, por sua vez, salientou alguns pontos marcantes da vida da AML, que ele próprio conhece bem: entre elas destacou duas: a decisão de construir o Edifício das Lameiras, era ele, disse, Vereador da Câmara Municipal no tempo do Presidente José Carlos Marinho  e a segunda foi o lançamento da 1.ª pedra do actual Centro Social, em Maio de 2000, nessa altura exercia as funções de Governador Civil.

Jorge Faria, actual presidente da Direcção salientou as datas mais importantes da história desta importante instituição, começando em 25 de Maio de 1984 até há mais recente, em 8 de Maio de 2009, com o reconhecimento, por parte da Segurança Social, das Instituições já certificadas pela Norma Internacional ISO 9001-2000, tendo sido aplaudido pelos presentes quando salientou a certificação de todas as respostas sociais. Depois, dirigindo-se ao Sr. Governador Civil, como representante do Governo no distrito referiu: “Neste tempo de contenção de despesas e como instituição certificada, necessitamos urgentemente de criar mais espaços de actividades e lazer para idosos, em conformidade com as novas definições “por metro quadrado”, da Segurança Social, a fim de que estes possam dispor de melhor mobilidade e qualidade de vida. Necessitamos de construir mais três salas e respectivos acessos que custarão cerca de 150.000 euros. Necessitamos ainda, de renovar a nossa frota de viaturas, com um custo previsto de 60.000 euros. Para o efeito, vimos por este meio, através do Sr. Governador Civil de Braga, pedir um presente de aniversário, traduzido num subsídio extraordinário que nos permita avançar com as iniciativas aqui descritas”, referiu. Depois recordou que “a AML adjudicou recentemente, no âmbito do Programa PARES II, da Segurança Social, duas obras importantes para o seu futuro, a conclusão do 2.º piso do Lar, para mais 9 camas e a construção de uma nova creche para mais 33 crianças no espaço onde funcionou 50% do CATL. Esta nova creche estará pronta a acolher as primeiras crianças em Setembro deste ano. Estes equipamentos, incluindo o mobiliário irão custar cerca de 200 mil euros”.

Referindo-se à Câmara Municipal, na pessoa do seu presidente, Jorge Faria, disse que não pedia muito: “necessitamos urgentemente de construir os tão ansiados 15 T0. Só queremos que nos ajude a desbloquear a situação jurídica da mudança de âmbito, que só a Câmara o pode fazer. Não podemos esquecer que o projecto gentilmente oferecido pela Câmara Municipal, já elaborado e aprovado pela mesma, só espera “luz verde” para avançar.

Precisamos ainda que nos ajude nos custos que tivemos com a recuperação de mais um apartamento para acoplar à “Casa Abrigo” que acolhe mulheres e crianças vítimas de violência doméstica. Só na compra e posterior adaptação e mobiliário, estão a ser gastos mais de 65 mil euros. Necessitamos pelo menos de 50% deste investimento ao serviço daquelas mulheres e crianças que nos chegam de forma desprotegida, à procura de uma casa que as acolha e do carinho dos nossos técnicos qualificados que as ajude a recuperar a vida digna que tinham perdido.

Durante o evento houveram diversos momentos culturais muito bem concebidos: a actuação do Coro Vivacce Música da Associação de Moradores das Lameiras e as Crianças do Centro de Actividades dos Tempos Livres.

No final, e com o cântico dos parabéns, foi partido um enorme bolo de aniversário para todos os que se dignaram participar nesta importante celebração.

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »