Moradores das Lameiras assinalaram 27 anos de comunidade

13 de abril de 2010
A celebração da Festa da Páscoa e “Dia do Edifício das Lameiras”, ocorridas no passado Domingo dia quatro de Abril assinalou as comemorações dos 27 anos da Comunidade das Lameiras e iniciou as comemorações dos 25 anos do Centro Social das Lameiras, fundado em 25 de Maio de 1985.
As cerimónias deste Dia de Páscoa foram presididas pelo Pároco de Antas, Pe. Agostinho Alves, com missa solene nas instalações do Centro Social e encerraram com a visita pascal de dois Compassos ao Complexo Habitacional das Lameiras e aos residentes do Lar de idosos do Centro Social. Mais uma vez o Coro Vivace Música da AML animou a celebração pascal, com cânticos litúrgicos apropriados.
O Dia de Páscoa continua a ser um dia diferente para os residentes do Complexo Habitacional das Lameiras, embora muitos dos actuais residentes já não sejam os mesmos de há 27 anos. Foi de facto neste dia, em 1983, que por iniciativa dos primeiros residentes, que o então pároco de Antas, Pe. Augusto Veloso, celebrou a primeira missa campal neste local, assinalando a inauguração de um novo espaço habitacional com a bênção das suas 290 casas. Os moradores sempre fizeram questão de neste dia decorarem o Edifício, colocando colchas, carpetes e outros artefactos de decoração nas suas janelas e varandas voltadas para o recinto, dando um colorido diferente a um espaço que durante ano é conhecido pelos grandes estendais de secagem de roupa.

Com o andar dos anos a Páscoa continuou a ter forte influência no meio, porque para muitos dos residentes representou o início de uma vida nova, numa nova moradia e num novo espaço, com novas pessoas. Para trás tinham ficado muitas aflições, sobretudo pela falta de habitações condignas. A mudança na vida da maioria das pessoas que residem nas Lameiras, coincidiu com o tempo de Páscoa. É por isso que os moradores associam este acontecimento com a Ressurreição de Jesus.

A mobilidade de pessoas ao longo destes anos tem sido constante, sinal de melhoria das suas condições de vida. O novo grupo de famílias, que veio preencher as habitações daquelas que partiram para outras localidades, têm-se adaptado bastante bem há forma de viver e conviver nas Lameiras, desfrutando da qualidade, que aquele espaço habitacional hoje oferece. Mesmo aqueles residentes que não praticam a fé cristã, não ficam indiferentes perante este acontecimento e colaboram com a organização para que a tradição permaneça.

Ao longo destes anos realizaram-se grandes investimentos, a pensar na melhoria da qualidade de vida da população residente e também das populações das zonas vizinhas, sendo os mais visíveis de todos o Centro Social e Comunitário, agora com mais espaço em Lar e Creche e os Gabinetes de Atendimento e Acompanhamento Social, estes últimos a funcionarem no coração do Edifico das Lameiras. O Complexo habitacional nada seria sem estas respostas sociais. Na missa solene de Páscoa, foram recordados todos aqueles que faleceram ao longo deste tempo, moradores, dirigentes e utentes do Lar de idosos.

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »