«Interlaçar raízes» objectivo central para 2011

16 de novembro de 2010
Interlaçar Raízes será o objectivo central do Plano de Acção e Actividades para 2011, aprovado por unanimidade na Assembleia-geral de 15 de Novembro de 2010. A AML procurará articular as suas acções e actividades com dois anos celebrativos que ocorrem neste período: o Ano Europeu do Voluntariado e o Ano Internacional da Floresta.
«Interlaçar raízes» será o objectivo central da AML para 2011, para que nenhuma “raiz” fique de fora.

A AML – Associação de Moradores das Lameiras aprovou por unanimidade o Plano e Orçamento para 2011 sobre o signo da austeridade e da contenção. O orçamento aprovado prevê de custos e perdas com a gestão corrente 1.633.452,32 € e apenas cerca de 150.000,00 € para investimentos.

Interlaçar Raízes será o objectivo central do Plano de Acção e Actividades para 2011, aprovado por unanimidade na Assembleia-geral de 15 de Novembro de 2010. A AML procurará articular as suas acções e actividades com dois anos celebrativos que ocorrem neste período: o Ano Europeu do Voluntariado e o Ano Internacional da Floresta. Conjugando estas duas iniciativas, que vão decorrer simultaneamente, e tendo em conta os princípios da AML e o seu projecto socioeducativo, com o “Interlaçar raízes” pretende proporcionar locais de encontro, de partilha e divulgação de saberes que se interlaçam entre o ser humano e a natureza que acolhe no seu regaço todos os seres vivos.

Interlaçar significa para a AML desenvolver laços, de amizade, ternura, solidariedade, paz e justiça. Para concretizar estes valores, o voluntariado é um forte veículo do seu desenvolvimento. Ao entrelaçar raízes pretende-se recordar o passado, como pesquisa histórica sobre as raízes de cada um/a numa conjugação de esforços entre a pessoa humana e a natureza. A combinação das raízes humanas com as raízes da natureza tem enquadramento com a celebração do ano internacional das florestas e o ano europeu do voluntariado, que procurará assinalar com actividades próprias no decorrer do ano.

O ano de 2011 iniciará um novo ciclo na vida da Associação de Moradores das Lameiras, não só porque inicia um novo mandato dos Corpos Gerentes, mas também porque se pretende implementar novas dinâmicas que envolvam todos os associados e a população em geral. A AML está consciente de que 2011 será um ano particularmente difícil para todos, sobretudo para a população desempregada e para aqueles que dependem dos subsídios sociais para viver. A crise instalada no nosso país e a nível mundial acabou por atingir de forma cruel os mais frágeis da sociedade.

«Interlaçar raízes» implicará uma união de esforços para que nenhuma “raiz” fique de fora e se sinta interlaçada nas novas dinâmicas, encontrando nesta instituição o aconchego para a resolução das situações que passam pela infância, juventude, família e terceira idade. O Plano geral será concretizado a partir das diferentes respostas sociais, cujos planos aqui sintetizados, se agrupam nos sectores: Qualidade e Formação, Infanto-juvenil, Idosos, Saúde e Departamentos de Acção Social e Voluntariado. Parte de três ângulos essenciais como: a caracterização, os objectivos e as actividades a concretizar.

A situação de crise financeira que atinge tudo e todos não permitirá que a AML desenvolva uma série de iniciativas que estavam programadas há anos. Mesmo assim, procurará privilegiar aquelas que lhe pareçam vir a contribuir para ajudar a instituição a caminhar na via da auto-sustentação. Procurará resolver a burocracia que persiste em obstruir a construção de 15 apartamentos T0, no bloco nascente/norte do rés-do-chão do Edifício das Lameiras e continuará o investimento nas energias renováveis, com o objectivo de fazer diminuir os gastos com o gás e electricidade.
Ricardo Rodrigues
Secretário da AML

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »