Plano e orçamento aprovados por unanimidade

“Interlaçar Raízes” surge como tema central deste plano

Associação de Moradores das Lameiras
21 de novembro de 2011
Assembleia-geral de 14 de Novembro de 2011
Assembleia Geral da Associação de Moradores das Lameiras aprovou no passado dia 14 de Novembro, por unanimidade e aclamação, o Plano de Acção e Actividades para 2012 e a respectiva conta de exploração previsional.
A AML, enquanto instituição vocacionada para a acção na promoção da solidariedade social, educação, habitação, alimentação, saúde, cultura e desporto procura conhecer a realidade em que actua, de forma a responder às necessidades e expectativas do seu público-alvo. Neste sentido, o seu projecto socioeducativo, interage com a comunidade como meio de acção, reflexão e mudança. “Interlaçar Raízes” surge como tema central deste plano como um desafio com a pretensão de se tornar num instrumento transformador da realidade que afecta o meio onde estamos inseridos, ao proporcionar locais de encontro, de partilha e divulgação de saberes que se interlaçam entre o ser humano e a natureza que acolhe no seu regaço todos os seres vivos. Assim a AML apresenta um projecto comum para todas as respostas sociais da instituição, salvaguardando as respectivas especificidades, que actuam no sentido de ultrapassar rotinas individuais, propondo «Interlaçar Raízes» como reconhecimento de diferentes perspectivas, na troca de saberes (todos temos algo a aprender e algo a ensinar), encarar as diferenças e compartilhá-las. Assim procurar-se-á investigar as raizes dos usos e custumes dos nossos antepassados, para recriar e preservar as tradições numa convivência jovial com a novidade, a imaginação permanente e aventura de construir um futuro mais promissor.
Educar para a cidadania planetária; alargar e aprofundar a intervenção da instituição na comunidade envolvente; valorizar e rentabilizar os recursos materiais e humanos; desenvolver e participar em projectos ligados à preservação do meio ambiente, saúde, intergeracionalidade, igualdade de géneros, entre outros, serão desafios permanentes. Promover abordagens interculturais que facilitem o estabelecimento de condições de diálogo entre diferentes culturas e tipos de conhecimento e ajudem a promover uma verdadeira ecologia de saberes; estimular o diálogo participativo com a comunidade de forma a construir práticas ecopedagógicas; reforçar a auto estima e a autoconfiança de grupos minoritários, numa lógica de igualdade e parceria; estimular a criatividade e a inovação pedagógicas suscitadas por situações de multiculturalidade; dinamizar a articulação entre as diferentes respostas sociais, assegurando a consistência das práticas pedagógicas e accionando mecanismos de interacção de modo a que seja garantido, às famílias, um acesso igualitário aos mecanismos de apoio social; reforçar a participação dos pais / educadores e de todos os agentes envolvidos na execução do projecto sócio – educativo; produzir material para divulgação de boas práticas; assumir a multiculturalidade como riqueza a integrar; promover uma inter-relação entre as propostas de actividades deste projecto com as de outros projectos existentes na localidade, são alguns dos objectivos que a AML se propõe concretizar.
A Instituição procurará gerir as interfaces entre os diferentes grupos envolvidos na concepção e no desenvolvimento do plano de actividades de forma a assegurar a comunicação eficaz e a clara atribuição de responsabilidades. O Sector infanto-juvenil é constituído pelas respostas sociais de Creche, Pré-escolar, Centro de Actividades dos Tempos Livres e Centro de Estudos e Animação Juvenil. O Sector de Idosos é constituído pelas respostas sociais de Centro de Dia, Lar, e SAD – Serviços de Apoio Domiciliário a Idosos. O Sector social é constituído pelas respostas sociais de Casa Abrigo, GAAS – Gabinetes de Atendimento e Acompanhamento Social, Gabinete do Edifício das Lameiras. O Sector da qualidade e da Formação é constituído pela Gestão da Qualidade e Formação. Por fim o sector de voluntariado integra todos os restantes departamentos da Associação que funcionam apenas com voluntários, entre eles a Secção Cultural, com o Coro Vivace Música, teatro e dança, o Grupo Desportivo com as diversas modalidades, entre elas o futebol de salão com quatro equipas a participarem nos campeonatos concelhios e a Pesca Desportiva, com oficina de formação e a parte lúdica. Está enquadrado ainda neste sector a actividade do Conselho de Moradores.
Interlaçar raízes é o Plano de Acção que a AML apresenta para 2012. Pretende ser um instrumento relevante, que confira aos diferentes atores sociais as ferramentas e o espaço com diversas propostas de acção, que depois de concretizadas, permitirão novos desafios e novos compromissos na transformação do meio onde cada um/a estuda, trabalha, reside e ocupa de forma organizada os seus tempo livres. Para concretizar este plano a Associação de Moradores das Lameiras aprovou a conta de exploração previsional para 2012, baseada nos gastos e nos recebimentos de 2011, que são de contenção absoluta! Prevê gastar cerca de 1.655.421,94€; prevê uma receita de 1.655.521,71 € com um resultado líquido previsional de 99,77€. O orçamento de Investimentos fica-se pelos 87.000,00 €. A situação de crise financeira que atinge tudo e todos não irá permitir que a AML desenvolva uma série de iniciativas que estavam programadas há anos entre elas a construção de 15 apartamentos T0.

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »