AML participou na última reunião do Consórcio da Devesa

21 de fevereiro de 2013
Na última reunião do Consórcio do Parque da Devesa, foi apresentado o relatório final do programa de ação. Em jeito de balanço, o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, afirmou que a parceria foi um sucesso e um exemplo a repetir no futuro.
“O balanço de todas as entidades envolvidas é manifestamente positivo. Desenvolvemos um profícuo trabalho de equipa , cujos resultados estão à vista de todos”, salientou o autarca, na conferência de imprensa que se seguiu a uma reunião com todos os parceiros.

De resto, todos demonstraram a sua satisfação pelos resultados obtidos. Para além da Câmara Municipal a parceria conta ainda com as colaborações da CESPU, Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário, da ADRAVE – Agência para o Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, da Associação dos Moradores das Lameiras, e do CITEVE - Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal.
“A 31 de dezembro de 2012, sensivelmente ano e meio após o arranque das ações, a execução física de todos os projetos era plena”, adiantou Armindo Costa, explicando que com a parceria “o concelho ganhou o Parque da Devesa e a Alameda Caminhos de Santiago, mas ganhou também o “Espaço Indústria Interativa”, no CITEVE, o “Eco-Bairro das Lameiras”, um novo enquadramento urbanístico do complexo da CESPU, um CITEVE renovado e o desenvolvimento do programa cientifico de educação ambiental da ADRAVE”. “Todas as operações, quer materiais quer imateriais, atingiram os objetivos propostos através da qualificada e eficaz execução das atividades previstas”, referiu. O presidente da Câmara Municipal aproveitou ainda para anunciar que o trabalho da parceria vai continuar. “Foi um trabalho de sucesso, mas também uma lição de que o desenvolvimento e o futuro deve ser construído coletivamente, de forma partilhada e participada”. E acrescentou: “Sentimos a força da nossa união e vamos procurar manter e rentabilizar os seus efeitos”.
Refira-se ainda que os parceiros consideraram ainda o projeto do ponto de vista da execução emblemático, pois não teve derrapagem financeira, destacando pelo grande nível de execução física.

O Presidente da Associação de Moradores das Lameiras, Jorge Faria, ao usar da palavra salientou que esta obra não era só para os famalicenses mas para todos aqueles que nos queiram visitar, querendo dizer com isto que todo o dinheiro investido foi bem aplicado, acrescentando ainda, que a AML está sempre disponível para dar o seu contributo a outros desafios, sempre que a Autarquia o desejar.

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »