Juntos para sonhar, com programa e orçamento aprovados

30 de novembro de 2018
Teve lugar no dia 26 de novembro a assembleia-geral da Associação de Moradores das Lameiras. Nesta reunião magna dos associados foi reconstituído o conselho fiscal, até ao final do mandato em janeiro de 2021, devido ao falecimento, em 30 de agosto passado, do seu presidente, Américo Joaquim da Silva Rodrigues, que foi lembrado com um minuto de silêncio nesta assembleia. 
O novo conselho fiscal ficou constituído pelos seguintes associados: presidente – Manuel Bastos da Mota, sócio número 06; 1º vogal – Carlos Alberto Mendes Oliveira, sócio número 102; 2º vogal – Agostinho Carvalho Machado, sócio número 27.
 
A assembleia aprovou por unanimidade o programa de ação e o orçamento para 2019. Jorge Faria presidente da direção, esclareceu que este programa, o segundo do mandato, tem como inspiração o projeto socioeducativo, com o título: «Sonhos Com Vida» e que no próximo ano será reforçado com o subtítulo de “Juntos para Sonhar”, onde estão previstas uma série de iniciativas para o novo ano. Jorge Faria apresentou uma síntese, por setores, a proposta de programa, com uma nova configuração que ajuda a medir e a avaliar de forma mais eficaz perante a direção e os associados. Fez o seu enquadramento com uma introdução «Juntos para Sonhar». Prosseguiu a apresentação começando pelas orientações estratégicas, os investimentos, o acompanhamento e avaliação. Depois entrou no campo das respostas sociais começando pelo setor infanto-juvenil, com as duas creches; pré-escolar e centro de atividades dos tempos livres; o setor de idosos com estrutura residencial para pessoas idosas (Lar); centro de dia e SAD – Serviços de Apoio Domiciliário; o setor social com os serviços de atendimento e acompanhamento social – SAAS, o complexo habitacional das Lameiras e o seu gabinete social; o plano de intervenção nas infraestruturas conservação e manutenção dos espaços – internos e externos; a «Casa Abrigo» e o «Centro de Emergência» para mulheres e crianças vítimas de violência doméstica. A completar este programa estão os setores da qualidade e formação, o setor do voluntariado, com a secção cultural, o Lameiras – boletim cultural e informativo e o grupo desportivo. 
 
Após a apresentação do programa de ação, Jorge Faria procedeu à apresentação da proposta de «orçamento previsional» da Associação de Moradores das Lameiras para 2019, que prevê um total de gastos no valor de 1.843.925,55 (um milhão, oitocentos e quarenta e três mil, novecentos e vinte e cinco euros e cinquenta e cinco cêntimos). A previsão de rendimentos está orçamentada no valor de 1.847.340,20 (um milhão, oitocentos e quarenta e sete mil, trezentos e quarenta euros e vinte cêntimos), com um saldo positivo previsional no valor de 3.414,65 (três mil, quatrocentos e catorze euros e sessenta e cinco cêntimos). A direção decidiu orçamentar para investimento o montante de 182 000,00 (cento e oitenta e dois mil euros).
 
Para Jorge Faria, “os sonhos são sempre o produto de algo que aconteceu ou poderá acontecer no emaranhado de uma sociedade multifacetada, com desafios permanentes a necessitar de respostas. Assim, as atividades que pretendemos desenvolver no próximo ano são o reflexo de muitos sonhadores e sonhadoras de todas as idades”. Acrescentou que em 2019 a política da qualidade será reforçada com os seguintes princípios: sonhar com novas iniciativas, ouvindo e acolhendo novas ideias, procurando congregar a participação de todos na sua materialização; garantir a satisfação plena dos seus utentes/clientes através dos serviços prestados, de forma a antecipar as suas necessidades e exceder expetativas; promover a melhorias contínua como ferramenta para fazer sempre mais e melhor, sendo recetiva às mudanças, encarando-as como oportunidades e não como problemas; assegurar elevados padrões de qualidade nos serviços prestados, em conformidade com os requisitos legais, normativos, técnicos para satisfação dos utentes/clientes; desenvolver uma cultura organizacional capaz de promover a motivação, segurança e qualificação dos colaboradores num ambiente de trabalho saudável; ouvir e analisar a opinião dada pelos sócios e comunidade envolvente; cumprir as metas traçadas pela direção no início do mandato, denominadas de «Linhas Programáticas 2017/2010» que perspetivam para um cuidar permanente dos que mais necessitam.
 
Os 182 mil euros previstos para investimentos, serão repartidos pelas seguintes rúbricas: reforçar a produção de energia elétrica através de painéis solares; construir 15 apartamentos T0 destinados a casais que vivam sós ou a pessoas individuais; adquirir um novo secador industrial de roupa a gás natural; adquirir uma nova viatura de 9 lugares para transporte de crianças e idosos; renovar o sistema informático.
A direção

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »