Famalicão parou para ver passar as Marchas Infantis

Milhares de pessoas, sobretudo pais e familiares das crianças, encheram as ruas

12 de junho de 2006
Crianças das Lameiras desfilando nas ruas da cidade
Com os arquinhos empoleirados, as quadras decoradas e a voz afinada, mais de 3.500 crianças das escolas do ensino pré-escolar, do 1.º ciclo e diversas IPSS de Vila Nova de Famalicão, onde se incluía o Centro Social da Associação de Moradores das Lameiras com 200 crianças, participaram no passado dia 9 de Junho as ruas da cidade, mostrando que as festas concelhias também lhes pertencem, desfilando as já tradicionais Marchas Antoninas Infantis. Numa verdadeira prova de vitalidade e empenhamento, as crianças fizeram jus ao tema proposta pela Câmara Municipal, dando corpo às populares marchas de Santo António, apesar do calor que se fazia sentir.

As quadras presentes em quase todos grupos, deixavam adivinhar a tradição. "O concelho vem para rua; ver as crianças desfilar; Toda a gente aqui desagua; com as crianças a saltar", "Nesta rua os nossos arcos; brilham na perfeição; feitos pelos nossos pais; trazem um xi-coração" ou ainda "Um viva ao nosso concelho, outro à nossa freguesia; a festa está a começar; marchemos com alegria", são apenas alguns dos exemplos que reflectem o sentimento dos pequenos marchantes.
Muitos corações, flores de todas as cores e os tradicionais manjericos animaram as ruas da cidade desde a Avenida 25 de Abril, pela Rua Adriano Pinto Basto, Alameda D. Maria II, Rotunda D. Sancho I e Avenida de França, terminando junto às Piscinas Municipais, onde o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, assistia, visivelmente feliz, às diversas coreografias e canções dos agrupamentos. Ao longo do percurso, milhares de pessoas, sobretudo pais e familiares das crianças, que nesse dia pediram dispensa do trabalho, apinhavam os passeios, surpreendidos com tanta beleza e alegria. Para o autarca, "as marchas Antoninas Infantis são já um evento de referência das festas concelhias. São o momento em que a alegria, o entusiasmo e a imaginação - próprias das crianças - saem à rua contagiando tudo e todos". Armindo Costa acrescentou ainda que "as Antoninas são as festas de todos os famalicenses, a começar pelos mais novos". No final, quando o cansaço já apertava, tudo pareceu recompensado, com um lanche apropriado, oferecido pela Câmara Municipal, após mais um desfile de sucesso.

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »