Plano de ação e atividades aprovados por unanimidade

16 de novembro de 2012
O plano anual de ação e atividades, aprovado por unanimidade pela Assembleia-geral da Associação de Moradores das Lameiras, no passado dia 15 de Novembro, constitui-se como um documento de planeamento das atividades socioeducativas ao longo do próximo ano, definindo objetivos, formas de organização, programação das atividades e concretização das prioridades delineadas no projeto socioeducativo da instituição.
«Interlaçar Raízes» apresenta diferentes perspetivas, não só com a natureza, mas também com as pessoas. Defendeque na troca de saberes e de afetos todos temos algo a aprender e algo a ensinar. Reconhece as diferenças, compartilha-as e procura investigar as raízes dos usos e costumes dos nossos antepassados e a sua relação com a natureza. Pretende recriar e preservar as tradições numa convivência jovial com a novidade, o desafio da natureza, a imaginação permanente e aventura de construir um futuro mais promissor. A AML, enquanto instituição vocacionada para a ação e promoção da solidariedade social, educação, habitação, alimentação, saúde, cultura e desporto procura aprofundar a realidade em que atua, de forma a responder às necessidades e expetativas do seu público-alvo. Neste sentido, o projeto socioeducativo, que envolve toda a comunidade apresenta propostas para que esta também se torne num ator privilegiado de intervenção social.

A AML vai executar um projeto comum a todas as respostas sociais da instituição, com o objetivo de ultrapassar rotinas individuais e “desenvolver o espírito de responsabilidade para com o presente e para com o futuro; convivendo com a diferença; ivitando sonhar com soluções fáceis para problemas difíceis; não ter medo do novo, sem esquecer os ensinamentos do passado; lutar para que sejam democratizados os eventuais benefícios…” A concretização das prioridades de ação estarão presentes: na educação para a cidadania planetária; no alargamento, aprofundamento, intervenção da instituição com a comunidade envolvente; na valorização e rentabilização dos recursos materiais e humanos; no desenvolvimento e participação em projetos ligados à preservação do meio ambiente, saúde, intergeracionalidade e igualdade de género, entre outros. Os seus objetivos passam por: promover abordagens interculturais que facilitem o estabelecimento de condições de diálogo entre diferentes culturas e tipos de conhecimento e ajudem a promover uma verdadeira ecologia de saberes; estimular o diálogo participativo com a comunidade de forma a construir práticas ecopedagógicas; reforçar a autoestima e a autoconfiança de grupos minoritários, numa lógica de igualdade e parceria; estimular a criatividade e a inovação pedagógicas suscitadas por situações de multiculturalidade; dinamização e articulação entre as diferentes respostas sociais, assegurando a consistência das práticas pedagógicas e acionando estruturas de interação de modo a que seja garantido, às famílias, um acesso igualitário aos mecanismos de apoio social; reforçar a participação dos pais / educadores e de todos os agentes envolvidos na execução do projecto sócioeducativo; promover uma interrelação entre as propostas de atividades deste projeto com as de outros projectos existentes na localidade.

O Centro Social da AML, uma estrutura certificada, está estruturado por setores: O Sector infantojuvenil é constituído pelas respostas sociais de Creches (2), Pré-escolar, Centro de Atividades dos Tempos Livres e Centro de Estudos e Animação Juvenil, num total de 276 crianças. É coordenado por uma diretora técnica e pedagógica e dispõe de um conjunto de profissionais qualificados que prestam os melhores serviços de educação e animação socioeducativa a todas as crianças e jovens que frequentam estas respostas sociais. O setor de idosos está repartido por três respostas sociais: Centro de Dia, Estrutura Residencial de pessoas idosos – LAR e SAD – Serviços de Apoio Domiciliário. Estas respostas interagem entre si, quer a nível de utentes, no total de uma centena, equipa técnica e pessoal de apoio, aproveitando todas as sinergias para uma boa qualidade de vida dos utentes da instituição, a fim de prestar um serviço com mais qualidade e evitar o desperdício de meios materiais e humanos. O setor social abrange as respostas sociais chamadas atípicas, isto é, são respostas que não se enquadram naquilo que é normal nesta e noutras instituições. São respostas dirigidas a públicos-alvo bem definidos, como seja a «Casa Abrigo» para mulheres e crianças vítimas de violência doméstica, os «Gabinetes de Atendimento e Acompanhamento Social» às freguesias de Antas e Calendário e o «Gabinete Social do Edifício das Lameiras», que para além do apoio social aos moradores, comporta ainda a manutenção de infraestruturas coletivas, conservação e reabilitação do Edifício das Lameiras.

Paralelamente a AML aposta na qualidade, desenvolve uma monotorização permanente dos serviços prestados com auditorias internas e uma outra anual, esta última, da responsabilidade da APCER – entidade certificadora, para verificação das conformidades e melhoria contínua dos seus serviços. Está creditada junto da DGERT – Direção-geral do Emprego e das Relações de Trabalho, que tem permitido concorrer, com algum sucesso, aos programas do POPH – Potencial Humano, através do QREN - Quadro de Referência Estratégico Nacional financiado pela UE e ministrar formação certificada quer para os que trabalham na instituição, quer para pessoas do exterior com formações modulares.

O setor de voluntariado é constituído por pessoas voluntárias que desenvolvem diversas ações na Secção Cultural, no Coro Vivace Música, no Lameiras – Boletim Cultural e Informativo, na Internet e redes sociais de comunicação. O Grupo Desportivo, também funciona apenas com voluntários e desenvolve o futebol de salão com participação nos campeonatos concelhios e respectiva taça, com equipas de, iniciados, juvenis, femininos e seniores; A Secção de pesca desportiva prossegue a sua atividade de criatividade e envolvimento das camadas jovens. A AML pretende reforçar o intercâmbio desportivo e as modalidades do atletismo, basquetebol, voleibol, ténis de mesa, entre outras.

A conta de exploração previsional para 2013, aprovada por unanimidade, prevê verbas no valor de 1.636.104,51 euros para funcionamento da instituição que conta com 80 funcionários no quadro de pessoal e mais uma dezena de prestadores de serviços. A situação de crise financeira que atinge tudo e todos não irá permitir, mais uma vez, que a AML desenvolva uma série de iniciativas que estão programadas há anos. Mesmo assim, procurará privilegiar pequenos investimentos que possam contribuir para ajudar a instituição a caminhar para a autosustentabilidade. O plano e orçamento aprovados pretendem ser instrumentos relevantes, que confira aos diferentes atores sociais as ferramentas e o espaço com diversas propostas de ação que permitirão lançar novos desafios e novos compromissos na transformação do meio onde cada um/a reside, estuda, trabalha, e ocupa de forma organizada os seus tempo livres desde a infância, juventude, família e terceira idade.

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »