Assembleia Geral aprovou relatório e contas

Um voto de louvor para todos os que se empenharam na construção das novas instalações do Centro Social e Comunitário

16 de março de 2004
Mesa que presidiu aos trabalhos

A Assembleia Geral da AML, reunida no passado dia 15 de Março, aprovou, apenas com uma abstenção, o relatório de actividades e as contas do exercício de 2003.“Desenvolver a Solidariedade – Preservar o meio”, foi o objectivo geral do Plano de Acção e Actividades da Associação de Moradores das Lameiras desenvolvido em 2003. As actividades realizadas procuraram seguir este objectivo e dar continuidade ao trabalho realizado anteriormente. A AML teve presente diversas iniciativas, sobretudo junto dos jovens, que levaram a reforçar o combate à pobreza, à delinquência juvenil, à toxicodependência e ao vandalismo, permitindo, deste modo, um maior investimento nos valores da educação para a solidariedade, a paz e a preservação do meio ambiente. Ao longo do ano 2003 a AML procurou imprimir esta dinâmica nos diversos Projectos de Educação, conforme as idades e as situações, dos utentes que frequentam as valências do Centro Social e Departamentos desta Associação.

Apesar da generosidade de muitos benfeitores, o ano de 2003 foi um ano muito difícil em termos económicos. A AML teve que recorrer a um empréstimo bancário para saldar parte da dívida e mesmo assim fechou o ano com bastantes débitos por saldar, num total de 663.740,76 Euros, apesar do resultado da gestão ter sido positivo, no valor de 118.814,17 Euros, que será canalizado para abater na dívida. Estava prevista uma ajuda através do Fundo de Socorro Social da Segurança Social, que não foi concretizada, como também foram reduzidas as verbas inicialmente previstas em PIDDAC, que fez, aumentar ainda mais as dificuldades. Todas as actividades previstas para as restantes valências e departamentos foram realizadas atingindo plenamente os seus objectivos. Salienta-se a participação das crianças do ATL no Festival Infanto/Juvenil com a canção “Acreditar em Ti”, classificando-se em primeiro lugar do escalão dos mais jovens. Também na área do ambiente as valências infantis obtiveram uma menção honrosa no concurso Escolas Floridas. O Grupo TELA – Teatro Experimental das Lameiras, teve uma série de actuações, a partir de Famalicão, passando por outros pontos do país levando bem longe o nome das Lameiras e da cidade de Famalicão. Por sua vez o Boletim Cultural continuou a publicar-se, sendo uma referência na divulgação do trabalho que esta Associação desenvolve. Os atletas do Grupo Desportivo conseguiram vencer as Taças Concelhias de Futebol de Salão em Juvenis e Seniores. Não se conseguiu resolver o problema do Parque de Jogos que em tempo de chuva torna-se impraticável para o desporto. Esta situação fez com os jovens fizessem um baixo assinado, pedindo ao IGAPHE e Câmara de Famalicão para tentarem solucionar o problema. Continua-se à espera de resposta.

A nível de intervenções no Edifício, por intermédio do IGAPHE, conseguiu-se, finalmente, colocar em funcionamento os elevadores centrais, reparar o patamar do topo norte e algumas infiltrações de humidades. Este Relatório demonstra que a AML está para servir a população e dar o seu contributo na promoção da solidariedade, na melhoria da qualidade de vida e preservação do Meio Ambiente. A Direcção não limitou apenas a sua acção ao meio envolvente, procurou também responder aos problemas da freguesia de Antas onde está inserida, da própria cidade de Vila Nova de Famalicão, onde se enquadra e freguesias circunvizinhas. O trabalho realizado é fruto do bom funcionamento dos pequenos grupos de trabalho, que muitas vezes começaram a partir de pequenas acções que se transformaram em grandes acontecimentos, como a construção do novo Centro Social e Comunitário. A este propósito, por proposta do Conselho Fiscal, a Assembleia aprovou, apenas com uma abstenção, um voto de louvor às sucessivas Direcções desde o mandato de 1995 (altura em que a obra começou a ser projectada) até ao actual mandato de 2004, a todas as pessoas e instituições que tornaram possível esta obra e a todos aqueles que contribuíram com os seus donativos, para que este empreendimento pudesse ser colocado ao serviço da população. O relatório de 22 páginas termina com um agradecimento a todas as entidades que colaboraram com esta Associação no ano de 2003, pessoas anónimas com os seus donativos e outras instituições em trabalho de parceria, nomeadamente através da Rede Social.

Adicionar comentário

Subscrever newsletter

As novidades da AML na sua caixa de correio.



BoletimBoletim cultural e informativo

Ler online »